OAB se aproxima dos futuros advogados com o programa CAI nas Universidades

 

O advogado Renato Andrade, presidente do Tribunal de Ética e Disciplina (TED) da OAB Paraná, foi o palestrante escolhido pela Comissão da Advocacia Iniciante (CAI) para apresentar-se a uma turma do segundo ano de Direito do Centro Universitário Curitiba (Unicuritiba) na manhã desta quinta-feira (7/11). A iniciativa integra o programa CAI nas Universidades.

O programa tem por objetivo fazer com que estudantes de Direito conheçam melhor a OAB, tomem contato com noções de ética e de prerrogativas e possam debater com a OAB sobre suas expectativas de exercer a advocacia no futuro. O conhecimento prático da profissão soma-se, portanto, ao estudo nas universidades no preparo da advocacia. “Futuramente muitos dos alunos estarão inscritos na OAB. Por isso, iniciamos desde logo essa divulgação do papel da instituição e da importância da advocacia. Mesmo os que optarem por carreiras públicas também podem, com a iniciativa, compreender melhor as missões de quem advoga. E isso certamente concorre para o aprimoramento da Justiça”, comenta o presidente da OAB, Cássio Telles, sobre o CAI nas Universidades.

Ética

Com vasta experiência voluntária a serviço da seccional e também da OAB Nacional, onde atuou como conselheiro federal durante a gestão 2016/2018, Andrade elegeu a ética como ponto central da mensagem aos estudantes. Ele abordou a questão ética na publicidade e mencionou os debates realizados em todo o sistema OAB para sustentar uma eventual mudança nas regras (veja aqui como foi audiência sobre limites da publicidade na advocacia realizada em outubro na OAB  Paraná).

Andrade também falou sobre o dever ético de lutar vigorosamente pela causa defendida. “Acreditar na causa é o primeiro mandamento do advogado”, pontuou. “E nunca se deve perder de vista que a outra parte também terá sua verdade, representada por um colega”, completou em apelo pela urbanidade. O presidente do TED também exortou os estudantes a alimentar o bom relacionamento com o Judiciário. “Aos que abraçarem a magistratura, peço que não deixem de levar para seu cotidiano profissional essa visão da aflição do advogado”, pediu.

Sob o império da lei

“Para navegar nas águas tranquilas da ética profissional devemos sempre observar a lei, cumprindo-a com rigor. Se cabem recursos, é nosso dever lançar mão. A lei pode até mudar e, claro, passaremos a respeitar o novo ordenamento, mais desde que alterado pelo devido processo legal. Nosso parâmetro é a lei”, frisou.

A comitiva da OAB Paraná, recebida pela professora de Ética Profisisonal Juliane Hey Melo, foi também composta pelos advogados Felipe Meucci Garzon, que falou sobre o papel e as atividades da CAI; Beatriz Beltrame, que incentivou os estudantes a conhecer e participar dos cursos da ESA e falou também sobre os serviços prestados pela CAA-PR; e Brenda Maria Cristina Chagas, a quem coube sortear brindes entregues às estudantes Bethânia de Souza Maciel e Julia Jorge.

 

 

Postado em: Notícias | Tags: , , , ,

Desenvolvido por ledz.com.br