Conselheiro Noronha conduz 4º Colégio de Ouvidores da OAB Nacional

 

O conselheiro federal José Augusto Araújo de Noronha, conduziu o 4º Colégio de Ouvidores da OAB, realizado por videoconferência na sexta-feira (25/11). Noronha, que é ouvidor-geral do Conselho Federal, falou sobre o desejo de criação de uma rede de ouvidorias do sistema OAB em parceria com outras entidades.

“Nesse ano procuramos alinhar todos os procedimentos. Esse foi o primeiro passo para o que pretendemos estabelecer, que são ouvidorias estruturadas em todas as 27 seccionais. Acreditamos que a ouvidoria é essencial para que todos tenham voz na OAB. Estudamos também a criação de uma rede nacional e de redes estaduais de ouvidorias para que ocorra ampla troca de experiências e colaboração para que as ouvidorias do sistema de justiça e dos principais órgãos da União, dos estados e municípios efetivamente funcionem. A ideia é que essas redes sejam também coordenadas pela OAB, junto com outras ouvidorias, seja do Judiciário ou da sociedade civil. Afinal, onde a ouvidoria é forte e respeitada o serviço funciona com eficácia e transparência”, afirma Noronha.

Ganhos

Nos quatro encontros que reuniram os ouvidores de todas as seccionais ao longo de 2022, o Colégio de Ouvidores tem sido uma ferramenta de parametrização de procedimentos e promoção da melhora das condições de trabalho dos ouvidores em todas ar regiões do Brasil. Noronha tem destacado como esse diálogo permanente contribui para a interlocução com as seccionais e para a compreensão dos desafios específicos de cada ouvidor. Além disso, o Colégio de Ouvidores tem feito relevante evolução no sentido de promover a homogeneidade dos procedimentos no sistema para que os ouvidores possam prestar suas funções da melhor forma possível e, dessa forma, melhorar a qualidade do serviço oferecido pela OAB à advocacia brasileira.

 

Postado em: Notícias | Tags: ,

Desenvolvido por ledz.com.br