Instituições lançam campanha em prol de idosos acolhidos em casas de repouso e em situação de vulnerabilidade 

 

Um diálogo sobre o impacto da pandemia de covid-19 nas instituições de longa permanência marcou nesta quinta-feira (1º), Dia Mundial do Idoso, o lançamento oficial da campanha Proteja os Idosos – Ajude a cuidar de quem sempre cuidou de você.  A iniciativa reúne a OAB Paraná, o Ministério Público do Paraná (MP-PR),  o Instituto Milton Luiz Pereira e a plataforma SeniorOnline.com.br com o objetivo de ajudar mais de 1,5 mil idosos acolhidos em casas de repouso e em situação de vulnerabilidade cadastrados nos serviços de assistência social do município.

Ao saudar os presentes, o presidente da OAB Paraná, Cássio Telles, destacou o trabalho de altruísmo e de solidariedade defendidos pela Comissão de Direitos da Pessoa Idosa, colocado em prática com o projeto realizado em parceria com outras instituições. “Como presidente da OAB-PR fico feliz em ver o engajamento de várias frentes da sociedade fazendo um trabalho conjunto, o que mostra que o nosso país tem condições de evoluir. Temos que atingir o último estágio de aperfeiçoamento da democracia que é o de participação da sociedade no exercício da cidadania. É muito feliz essa temática de ajudar as pessoas que nos ajudaram, notadamente num período em que os idosos estão vulneráveis por conta da pandemia”, disse.

A vice-presidente da OAB Paraná, Marilena Winter, convocou a sociedade a colaborar com  a campanha. “Se tudo ocorrer bem para todos nós, seremos pessoas idosas. Aquilo tudo que fazemos hoje é por empatia, é porque temos a sensibilidade de nos colocarmos no lugar daqueles que se dedicaram durante suas vidas por suas causas, e que ainda se dedicam contribuindo para a construção de uma sociedade mais justa e solidária”, disse. “Todos nós queremos estar um dia nesse lugar de pessoa idosa, com toda a dignidade.  Estamos fazendo um pouco da obrigação que temos que é criar condições de uma vida digna para essas pessoas. Que reconheçamos o nosso papel e a nossa responsabilidade em relação aos lugares que ocupamos”, disse.

“Estamos diante de uma crise sanitária e os reflexos provocados pelo Covid-19 recaíram sobre as diversas esferas da sociedade, inclusive, e, principalmente, sobre as pessoas idosas. Com a função de defender a Constituição, os direitos humanos e a justiça social a Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Paraná será umas das facilitadoras desta campanha que tem por objetivo dar suporte às pessoas idosas que estão mais vulneráveis durante a pandemia da Covid-19. Está é uma função da OABPR, mas é também uma função de toda a sociedade, vez que chegou a nossa vez de fazer por quem sempre fez por nós” , destacou a presidente da Comissão de Direitos da Pessoa Idosa da OAB Paraná, Juliana Prost.

Doações

O objetivo é arrecadar pelo menos R$ 100 mil até 31 de outubro, que serão destinados à compra de equipamentos de proteção individual (EPIs), alimentos e produtos de higiene e limpeza. Os recursos também cobrirão custos gerados pelo afastamento de funcionários das casas de repouso com sintomas de Covid-19. Os interessados em contribuir podem depositar qualquer valor, a partir de R$ 10, na conta-poupança destinada especificamente para  a campanha. A conta está em nome do Instituto Milton Luiz Pereira: Banco do Brasil (001), agência 1.518-0, conta poupança 26923-9, CNPJ 20.542.952/0001-44.

Há também a opção de fazer doações de cestas básicas em dias, horários e locais que serão divulgados na página da campanha no Facebook (www.facebook.com/protejaosidosos). Além disso, podem ser entregues produtos voltados à saúde e à proteção dos idosos, como artigos de higiene pessoal e limpeza, alimentos e leite, entre outros, entrando em contato com a coordenação da campanha no e-mail protejaosidosos@mppr.mp.br. As informações sobre valores arrecadados serão divulgadas diariamente na página da campanha no Facebook.

Impactos da pandemia

De acordo com levantamento do MP-PR, há 126 casas de repouso da capital.  Desde o início da pandemia foram registrados 232 casos de contaminação por Covid-19 em idosos institucionalizados. Deste total, 184 dos infectados se recuperaram integralmente, nove ainda estão hospitalizados ou em isolamento, e 39 faleceram. A taxa de contaminados (10,27%), portanto, é baixa se comparada aos números registrados em alguns países onde a contaminação e a mortalidade de idosos institucionalizados foram maiores.  

“O envelhecimento da população está acontecendo de forma acelerada. Em pouco tempo a pirâmide social será invertida. Estima-se que até o final do século, metade da população brasileira terá mais de 50 anos”, frisou a promotora de Justiça Cynthia Maria de Almeida Pierri, da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos do Idoso de Curitiba, ao iniciar sua exposição. De acordo com a promotora, a pandemia estreitou os laços entre as instituições e o Ministério Público. “Os protocolos de prevenção passaram a demandar mais investimentos e cuidados e trouxeram como efeito colateral o aumento do custo das ILPIs, mas as casas conseguiram se organizar. O MP foi capaz de identificar as principais dificuldades, e além de órgão fiscalizador passou a ser um grande parceiro”, afirmou. Ela acredita que o baixo índice de contaminação nos lares de idosos é resultado do trabalho de todos os atores envolvidos. “Foi um esforço conjunto que mostrou ser apto a conter a pandemia no âmbito dessas instituições”, disse.

A diretora da SeniorOnline, Paula Loyola Gomes, uma das parceiras da campanha, esclareceu que a participação da entidade  tem a função de representar as instituições de longa permanência e que desde o começo da pandemia houve uma sinalização em vários os sentidos de que estes ambientes precisam de apoio. “Institucionalizar um idoso está longe de representar abandono. A instituição tem a função de parceria e de continuidade ao atendimento e vem hoje para somar, unir, dar força para esta família, para este idoso que busca atendimento”, frisou. “Já que hoje comemoramos o Dia Internacional do Idoso é importante reforçar a necessidade de desmistificar e trazer um olhar de humanidade sobre o que representa uma família buscar ajuda profissional, não só como a última alternativa”, disse.

Presidente do Instituto Milton Luiz Pereira, o advogado Marcus Pereira reiterou que a campanha é uma causa nobre, e é pela seriedade dos organizadores que a iniciativa pôde contar com tantos apoiadores. “Praticamos uma ação social permanente, porque acreditamos no melhor do ser humano. Não podemos deixar de lado a contribuição que os idosos deram à nossa sociedade. Não é um dever cuidar deles, mas um privilégio, pois com eles sempre podemos aprender muito mais”, destacou.

Apoio

A campanha conta também com o apoio de várias entidades e empresas: Associação dos Magistrados do Trabalho (Amatra), Associação Nacional de Procuradores da República (ANPR), Associação Paranaense do Ministério Público (APMP), Associação Paranaense dos Juízes Federais (Apajufe), Associação dos Magistrados do Paraná (Amapar), Associação de Procuradores do Estado do Paraná (Apep), Associação dos Defensores Públicos do Paraná (Adepar), Associação Comercial do Paraná (ACP), Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap), Instituto dos Advogados do Paraná (IAP), Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), Clube Soroptimista Curitiba Glória, Universidade Positivo, Faculdade Estácio, Rede Independência de Comunicação, Clube da Alice e Frente Nacional de Fortalecimento às ILPIs.

      

 

 

 

 

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Desenvolvido por ledz.com.br