Comissão das Mulheres Advogadas da OAB Paraná reúne lideranças de diversas regiões para debater Feminismo e Advocacia

 

A Comissão das Mulheres Advogadas (CMA) da OAB Paraná realizou na última segunda-feira (4) o I Encontro da Regional 2, em preparação para a II Conferência Estadual das Mulheres Advogadas, que terá como principal tema Feminismo e Advocacia. O evento desta semana contou com o apoio das subseções de Apucarana, Arapongas, Bandeirantes Castro, Cornélio Procópio, Ibaiti, Ivaiporã, Jacarezinho, Londrina, Maringá, Nova Esperança, Pitanga, Ponta Grossa, Prudentópolis, Santo Antônio da Platina e Wenceslau Braz.

O presidente Cássio Telles destacou o momento que a advocacia vive com a instituição da paridade de gênero. “Viveremos a partir desse ano uma nova realidade com a paridade de gênero. É uma notícia alvissareira, a OAB dá o exemplo a todas as outras instituições. Aproveito para cumprimentar a valentia da doutora Mariana Lopes, que foi a Fortaleza em 2020 com a maior delegação da OAB Paraná. Foi ali que as mulheres definiram sua força a favor da paridade. A partir dali percebemos que era o momento adequado e era irreversível a instituição da paridade na OAB”, disse o presidente da seccional.

A presidente da CMA, Mariana Lopes, agradeceu o apoio da diretoria da seccional para a realização dos trabalhos da comissão. “Agradeço a liberdade que a CMA tem para tratar de todos os temas. OAB Paraná sai à frente sem medo de debater qualquer assunto”, comemorou.

O evento desta segunda-feira foi uma roda de conversa, que teve como mediador o conselheiro seccional José Carlos Cal Garcia Filho. As palestrantes foram Vanessa Villela Berbel, doutora em direito pela PUC São Paulo e coordenadora-geral do Sistema Integrado de Atendimento às Mulheres em Situação de Violência, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos; Ronaldo Costa Braga, promotor de Justiça do Paraná, atua desde 2016 no enfrentamento de crimes de violência doméstica e contra a mulher em Londrina e é professor direito penal; Luana Billerbeck, doutora em Ciências Sociais Aplicadas pela Universidade Estadual de Ponta Grossa e professora universitária; Maurício Domingos, professor de direito constitucional e presidente da Comissão de Igualdade Racial da OAB Maringá; Gisele Mendes de Carvalho, doutora em direito penal pela Universidade de Zaragoza, da Espanha, e diretora do Centro de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Estadual de Maringá.

A transmissão teve mais de 1500 visualizações, com público que incluiu advogadas e advogados, estudantes e lideranças envolvidas com questões do feminismo e do enfrentamento à violência e outros interessados.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Desenvolvido por ledz.com.br