Advogada agredida pela polícia é desagravada em Antonina

 

A OAB Paraná cumpriu na manhã desta sexta-feira (14/6) um ato de desagravo em favor da advogada Thais dos Santos Silva diante do Fórum Luís Silva e Albuquerque, em Antonina. A profissional foi detida no exercício da profissão por policiais militares que a algemaram, agrediram e a expuseram publicamente levando-a em um camburão.

Thais foi desagravada em face dos policiais Keyse de Freitas Dutra e Leandro Landucci das Neves, que infringiram o artigo 7º, Estatuto da Advocacia, que prevê entre os direitos do advogado o de comunicar-se com os clientes e a inviolabilidade de seus instrumentos de trabalho. A advogada teve seu telefone celular tomado e foi impedida de se comunicar com um representante da OAB. Ainda segundo os relatos, ela levou pisadas nas costelas e pernas.

O ato de desagravo foi conduzido pelo Diretor de Prerrogativas da OAB Paraná, Alexandre Salomão. “O ato exprime muito mais do que a solidariedade da advocacia à nossa colega, ele é uma afirmação do respeito que deve ser dado ao direito de defesa pelas autoridades. Não toleraremos intimidações e muito menos agressões ao exercício livre e pleno da advocacia”, afirmou Salomão.

O presidente da Subseção de Paranaguá, Nazareno Vilarinho Pioli Filho, também esteve presente. “Foi um ato de união de forças da subseção e da seccional em favor da valorização da advocacia. Confiamos no trabalho das autoridades policiais e sabemos que esse triste episódio não é a regra, no entanto sempre que houver violação ao livre exercício profissional estaremos atentos e daremos a resposta por meio dos desagravos”, declarou. Também estivem presentes os conselheiros estaduais Dora Schuller e Jaiderson Rivarola, além de advogados do Litoral.

A nota lida no ato público desagravou a advogada, manifestou a solidariedades da classe, repeliu qualquer tentativa que implique em tratamento à advocacia que viole o dever de urbanidade e respeito e demais direitos assegurados no artigo 7º do Estatuto, repudiou o tratamento desonroso e reafirmou que que a Ordem não se curvará diante das ofensas às prerrogativas e prosseguirá intransigente na defesa advocacia, pugnando pelo respeito e pela valorização da classe.

 

 

 

Postado em: Notícias | Tags: ,

Desenvolvido por ledz.com.br